24.3.12

Fragmentos Abstratos


É esse amar errado,
esse viver de ímpetos.
É esse você nesse meu eu.
É... Será que é?

Vivemos sempre questionando tanto tudo,
mas o fato é que o melhor da vida não tem explicação.
Sempre querendo entender com o cérebro
o que é para ser sentido pelo coração.

E é tão fácil, tão difícil
encorajador, ou não
Palavras, abraços
você é meu?

Por essa noite,
ou por mais de alguns instantes.
Não importa, um dia vai acabar.

Talvez anos de tranquilidade,
talvez segundos de frenetismo.
Não importa, um dia vai acabar.

O que sobra de tudo isso...

É esse amar errado,
esse viver de ímpetos.
É esse você nesse meu eu.
É... Será que é?

Um comentário:

  1. Todos somos metidos a rimar amor com dor, não é?As melhores poesias vieram de períodos muito tristes.Gosto do que você escreveu, é simples, é rápido.Acho que poderia virar uma musiquinha de fim de tarde.até mais!=]

    ResponderExcluir