17.3.12

Pequenos pedaços

   Despedidas nem sempre são fáceis. E você foi, e você levou parte de mim. E hoje sou vazia. Porque despedidas são um saco, principalmente quando eu tenho que dizer adeus para mim mesma. Porque você não se contentou em levar você de mim, levou também a minha alegria, levou esse meu lado criança e hoje só restou o lado adulto.
  Mas ser adulta não é bom. Sempre me preocupando com tudo, e tendo que ser racional. Quero só aquela vontade de dançar no meio da rua, de não ter medo de chuva, aquele sono no meio da tarde, quero só aquela não preocupação com nada.
  Tenho medo é de esquecer. De te transferir para o passado, de sentir indiferença onde antes senti amor. Porque o passado não é para ser vivido, mas tampouco é para ser esquecido. É simplesmente passado. São apenas estórias bonitas que vou contar algum dia para alguém. 
  Porque a vida é feita de fins e recomeços, mas algumas coisas não eram para acabar. Como aquele chocolate que acaba na melhor parte, e o sonho que é interrompido em seu ápice. E que palavras há para serem pronunciadas? E quais lágrimas para serem choradas? Sinto que mesmo isso não posso deixar partir, pequenos pedaços do que sinto por ti.
Mallú Ferreira 

2 comentários:

  1. Despedidas não são nada fáceis mesmo. Ainda mais,quando fica aquela sensação que não acabou.Que ainda faltou alguma parte da história. Eu sei bem disso :(
    http://desconstruindoaspalavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá!


    Gostei do seu blog, e já estou seguindo, se gostar do meu siga-o também! Bjus

    @AngelKiller_
    http://anime-daiki.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir