2.4.12

O conflito Livro vs. Filme

   Todo bom leitor vive o drama de se decepcionar com um filme baseado em um livro. Os livros trazem, em geral, uma vastidão mais ampla de detalhes acerca da ambientação, caracterização de personagens e diálogo. Por isso, há uma dificuldade em transformar o verbal em visual. Além do que, o mundo literário é muito subjetivo, sempre dando muita liberdade à criatividade do leitor. Quem nunca imaginou aquele protagonista lindo na imagem do astro do qual é fã?
  Essa discussão, levantada em sala de aula na minha faculdade, me deixou muito interessada, como sempre. Mas o ponto alto da discussão foi a opinião de um garoto, que afirmou que as pessoas exigem muito dos tais filmes. Afinal, diz-se que são baseados em determinado livro, ou seja, o livro serve apenas como base para o enredo. Por mais que eu tenha minha opinião formada sobre o assunto (se é para fazer, faz direito e parecido, por favor), gostei da opinião dele. Porque nós (eu, pelo menos) temos a mania de defender inflamadamente pensando apenas em nosso próprio ponto de vista. O trabalho dos produtores e editores de vídeo deve ser extremamente cansativo, assim como o dos roteiristas. Além de que tem aquela velha ladainha da oferta e da demanda. Os filmes são, acima de tudo, produtos. Ou vocês acham que o desenvolvimento da saga Crepúsculo não tem relação nenhuma com o surgimento dessas legiões de tietes adolescentes cheias de hormônios e loucas por uma boa e dramática estória de amor? Com todo respeito aos fãs de verdade, é claro.
  Então pessoal, vamos repensar e tripensar as críticas. Eu ainda vou continuar querendo ver todos os detalhes na telona. Mas nada vai me tirar o prazer de ler e imaginar e confabular e tudo mais. Porque afinal, nenhuma tecnologia vai tirar a magia que é abrir um livro para ler.

6 comentários:

  1. Rola certa decepção mesmo. Bom no meu caso por exemplo,primeiro conheci a Saga Crepúsculo pelos filmes,mas depois pulei para os livros.
    E os livros sao 10000 vezes melhor que o filme. Bom a gente não pode pretender que eles coloquem cada detalhe nos filmes mas senti falta de algumas coisas.
    http://desconstruindoaspalavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Minha opinião é bem parecida com a desse seu colega: a de que os filmes são apenas baseados nos livros. Tudo bem tem umas adaptações que ficam um lixo (leia-se "Delírios de Consumo d Becky Bloom") enquanto os livros são excelentes, mas nem por isso deixa de ser um filme bom. Eu penso que adaptações, sejam de que tipo forem, não são feitas para o público que já era fã do original, mas sim para aqueles que ainda não conhecem o universo ali sendo retratado (e ganhar dinheiro com os já fãs também).

    O caso é: nenhuma adaptação conseguiu nem conseguirá ser igual ao original, apenas será meramente parecida, e nós, fãs, devemos ir assisti-la de cabeça aberta, fingindo que aquilo ali nada tem a ver com a obra que a gente já amava desde antes, assim poderemos aproveitar muito mais nossa experiência no cinema ou vendo TV.

    Tefinha - http://aminhadimensao.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Gostei do seu texto! Particularmente, sempre gostei mais de filmes do que livros, e quando fazem uma produção de um livro que eu gosto, não tem como não virar crítica e começar a dizer 'faltou isso, faltou aquilo'. O que falta mesmo, é lembrar daquela palavrinha que os produtores usam: baseados... Se não fosse por isso, eu ainda estaria muito brava com o Columbus pela adaptação que ele fez do Percy Jackson... Hehe.

    ResponderExcluir
  4. acho que os filmes aceitam um desafio muito complicado,que é o de produzir um enredo que agrade tanto ao grande público-que dê lucro- quanto aos fãs de carteirinha que leram o livro e ficam idealizando na memória o universo que o tal livro carrega.Eu, particularmente, não fico esperando muito de filmes baseados em livros.Acho que cada um tem seus méritos particulares.É isso.=]

    ResponderExcluir
  5. Filmes baseados em livros são uma droga, pelo menos a maioria deles e eu não vou mudar minha opinião. Acho que se quer fazer o negocio, faz direito e não viaja na história.
    Sempre que o assunto surge por perto, dou exemplo de Percy Jackson que foge totalmente da história original do livro. O que parece pra mim é que eles apenas pegaram os nomes dos personagens e fizeram a historia da cabeça deles. Porque aquilo não é PJ nem aqui e nem na China! É realmente doloroso ter que ver algo assim, ainda mais quando você espera tanto.
    Eu sempre vi adaptações para cinema que são péssimas, tirando Hugo Cabret que realmente foi igual ao livro, graças a Deus. Pelo boa parte dele, sem mudar completamente a história.
    Enfim, pode ser seja cansativo o trabalho deles e eu não duvido disso, mas se pega pra fazer, vamos ler o livro e tentar interpretar da melhor forma, e deixa a maconha de lado na hora da produção. Porque no final de algumas adaptações eu me pergunto se quem fez tava drogado, ou se estava só de sacanagem com a minha cara. Ok, falei demais já.

    Beijos,
    Monique <3

    ResponderExcluir
  6. Nunca consigo ler e ver a mesma obra, ou vejo o filme ou leio o livro.


    Selene Blanchard
    Blanc – ModaeEu.blogspot.com – TEM PROGROÇÃO COM BlackBerry

    Espero sua visita!

    ResponderExcluir